11 dezembro 2013

Tabus


Eu sempre ouvi falar que crescer seria divertido. Grande engano. Quando você cresce muitas responsabilidades caem nas suas costas. E o pior: ingressar na sociedade, comofas? =] 
Para se enturmar com boa parte das pessoas, você "precisa" entrar em sintonia com elas. E fazer isso, significa entrar na onda de sair para baladas, ficar com aquele gatinho e beber. Tenho amigos de infância que nem se aproximam mais de mim pelo fato de serem muito "vidas lokas" para mim. Ou seja: vivem na balada, muita pegação e muita diversão. Já eu? Ah, menina chata. Ela estuda, lê livros, escreve histórias, vai ao cinema com o namorado...
Eu fico pensando se a ideia de diversão deles veio deles mesmos, ou eles estão seguindo uma cartilha pré-determinada para jovens adultos e pseudo adolescentes que existem há anos. Beber é se divertir?
Não. Eu não gosto de cerveja, nunca gostei de beber e muito menos de fumar. Odeio balada e festas assim. Eu gosto de ouvir as pessoas, trocar ideias e me divertir com elas. Não curto música alta e beijar qualquer um que apareça na minha frente porque ele parece ser bonito.
Para mim, a diversão está nos momentos que eu crio com quem eu amo e aceito na minha vida. Não em pessoas que vivem em festa e que não são boas influências na nossa vida.
É muito mais prazeroso ler um livro num fim de tarde. Ir ao parque tomar sol. Jantar com nossos amigos ou conhecer lugares diferentes da cidade ao lado de pessoas realmente especiais.
Os momentos são feitos por nós, pelos momentos que passamos com aqueles que fazem nosso dia mais especial, que tiram um sorriso do nosso rosto por qualquer besteira que falam.
No início pensei que tinha algo errado comigo. Meus amigos mais antigos e que sempre lembrava com carinho estavam em um caminho diferente e me excluiram dele por eu não aceitar aquele estilo de vida. Mas agora, conhecendo pessoas que pensam e agem como eu, eu vejo que o errado não são eles. Nem eu. =] Cada um escolhe um estilo de vida e aproveita na mesma intensidade, mas de forma diferente. Por que preciso ir á festas todos os fins de semana, lidar com pessoas que nem sequer sabem meu nome direito, se eu posso passar dias incríveis com pessoas que me conhecem profundamente e estão sempre ao meu lado?


3 comentários :

  1. Esse texto é tão eu.
    Também prefiro mil vezes passar o dia lendo, ou fofocando com uma amiga, do que sair para "farrear" por ai.
    Beijo, beijos.

    Dearitgirl.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu texto mas não concordo com alguns pontos. Acredito que deve haver um equilíbrio nas coisas. Por exemplo, eu prefiro ficar em casa do que ir a balada, mas meus amigos gostam de balada, então para continuar a nossa sintonia, eu os acompanho porém respeitando meus limites, não me obrigando a beber, fumar e etc. Assim como eles me acompanham nas tardes em casa assistindo filme e comendo pipoca de microondas. Há uma certa troca entre nós.

    Espero não estar falando asneiras, beijos


    http://welcomettjungle.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir