08 agosto 2014

Confissões de uma blogueira desesperada #2



Quando eu conheci meu namorado estava na sala de aula. Para falar beeeem a verdade, o primeiro dia da facul foi algo estranho. Isso porque eu e mais a Babi chegamos hiiiper atrasadas, e fomos até a sala que estava vazia e escura como olhos famintos. Perguntamos pro inspetor e ele disse: Ih, a galera saiu com a professora e foram pro laboratório de geologia.

WTF? Desde quando GEOLOGIA tem laboratório? Tá, parei. Fomos até o prédio da geologia e lá tinha três misteriosas portas...


Ok, até aí tudo bem, mas o problema é que aparentemente todas estavam em uso. Eu já estava com a cara mais vermelha que tomate para variar, mas ainda bem que um dos moços que trabalha lá ajudou a gente e explicou onde ficava o lugar.

Quando batemos na porta e a professora abriu, ouvimos a sala toda que estava rindo e falando ficarem mudos. Sério, todo mundo ficou mudo e encarando a gente. Minha cara estava ainda maaaais vermelha. Entramos, sentamos na mesa do fundo e podíamos ouvir os cochichos de absolutamente todo mundo da sala. Foi vergonhoso. Vocês devem estar perguntando: Porque todo esse espanto? Eu explico: Todo mundo já tinha começado as aulas 3 semanas (TRÊS) antes da gente. Eu e ela entramos atrasadas porque fizemos a matrícula bem tarde ._.' Então todos se conheciam, exceto por nós duas...

Enfim porque eu contei isso tudo? Sei lá não tem nada a ver com a história, me processem ¬¬'

Voltando, eu e a Babi começamos a andar juntas e viramos amigas, até tentávamos nos aproximar do resto da sala, mas tanto ela quanto eu éramos quietas. Logo, poucas pessoas vinham falar conosco.

Me lembro que eu sentava num canto onde podia observar everybody da sala, e uma das pessoas que eu sempre observava curiosa era justamente ele. Não sei se porque ele não calava a boca, ou se estava sempre rindo ou movimentando o grupinho de amigos dele, por algum motivo eu olhava para ele. Imaginava como ele deveria ser, apostava que chato ;p

Foi aí, justamente em uma das aulas de geologia, lugar onde todo mundo tinha que sentar em grupos em algumas mesas enooormes da sala, que todo mundo que sentava comigo resolveu faltar, mesmo a Babi.

Eu então sentei lá, sozinha e quietinha e comecei a escrever o texto que a professora passou... Foi quando do nada, ele veio e sentou na minha mesa e me encarou. Eu olhei para ele com cara de  e ele abriu o caderno e pegou uma caneta, começou a escrever e perguntou para mim: "Tem alguém sentado aqui?" Eu espantada fiz que não com a cabeça e ele continuou: "Tá muito cheio lá". Ok né? Continuei escrevendo e ele começou a puxar assunto. Foi então que a Evelyn e o Wesley resolveram sentar conosco também. Me abri mais e comecei a brincar e conversar com todos. Inclusive percebi o quanto aquele garoto loiro de olhos azuis que invadiu minha privacidade me irritava e comecei a fazer guerra de ponta pés com ele. NO PRIMEIRO DIA QUE NOS FALAMOS!

Enfim, descobri que ele tinha uma namorada e eu também estava "enrolada" com meu ex.
Foi assim que eu e a Babi nos tornamos amigas daquele grupo super divertido. Foi ali que descobri que os garotos da sala tinham feito uma aposta para saber quem ia conseguir ficar comigo ou com a Babi primeiro. E foi ali que eu descobri que estava rolando algo entre eu e o loireco.

Por incrível que pareça, ele não é do tipo que dá cantadas ou que mexe com garotas. Se ele gosta, ele vai direto ao ponto. Ele nunca esteve envolvido nesta aposta, e se recusava a falar se alguma garota era bonita porque respeitava a namorada dele. Mas, tanto ele quanto eu tínhamos problemas com nossos namoros. Eu já tinha terminado o meu aquela altura, e ele estava prestes a fazer o mesmo. Foi assim que ele me disse que estava interessado em mim... Foi assim que eu pensei: Eu já desconfiava... Mas não sabia se queria tentar algo.

Naquelas semanas ele sentava ao meu lado e deixava os amigos dele para lá. Voltávamos para casa juntos e começamos a ficar, assim que ele terminou o namoro dele.
Parecia algo passageiro nada demais mesmo sabe? Até que ele me pede em namoro e eu digo: Sim! Formando o casal da sala, aquele que os professores sempre acabam decorando.

Mas saindo da encheção de linguiça, contei a história toda e nem sei porque. Estou meio loucona, como no dia que misturei dois remédios e Ades e parecia que eu estava fumando maconha.

Só sei que o que dizem é fato: No primeiro ano de namoro são tudo flores, depois espinhos. De fato é isso aí, porque no primeiro ano de namoro ele me enchia de colares *-*, pagava meu lanche na faculdade mesmo eu dizendo que eu pagaria, ele era carinhoso e meigo, vivia me abraçando por trás e beijando meu rosto, era cauteloso ao falar comigo, fazia de tudo para me ver bem e tinha bons modos.

Um ano depois vem a verdade: O garoto peida. E muito. Além disso ele faz questão de colocar o edredom na minha cara quando estamos na cama depois de desferir o ato.  ¬¬'

Hoje em dia, quem paga o lanche na faculdade dele sou EU. É. E quando eu peço um colarzinho, ele faz um discurso enooorme falando o quanto isso é inútil. ¬¬'  Mas ele vai lá e compra bonequinhos pela internet.

Isso quando não estamos andando no shopping e ele começa a gritar bem alto: Tira esse filho já!
Eu quero morrer >_____<'

Ah lembram quando eu disse que quase me afoguei no raso do mar na praia? Então, ele estava lá comigo, e enquanto eu estava debaixo da água pegando o braço dele (porque se eu fosse morrer, eu não ia sozinha pro Nosso Lar não min amiguee), ele estava rindo e debochando da minha cara ao invés de me salvar.

O piiiiiooooorrrr, estávamos vendo umas fotos antigas minhas, e ele disse:

─ Essa é você mesmo?
─ Sim, eu era zoada né?
─ Não, aqui você era bonita.

Isso porque na nossa primeira viagem na praia, ele me abandonou para ver um filme idiooooota e depois veio com um colarzinho e aquela cara de achando que ia me convencer a não ficar brava. ¬¬'

Mas nada, nada supera quando ele faz a dancinha sexy dele e começa a imitar um galo. Na frente de everybody. E eu fico lá, com cara de anta olhando para ele, enquanto ele grita como se não houvesse amanhã.

Aliás, até hoje ele me obriga a deletar tudo quanto é garoto do facebook que ele acha que deu em cima de mim. Se eu falar que gosto do Légolas e Lee Min Hoo ele fica bravo. (??????????????????????????).

O ciúmes dele desafia as leis da física, teve uma vez que ele brigou comigo porque morreu de ciúmes de um senhor de 82 anos que estava segurando um cachorro e eu fui fazer carinho no cachorro.

Me expliquem please? ¬¬'

Mas tudo bem. Tirando isso, ele é um bom namorado. Ele me liga todos os dias para dizer que me ama e perguntar como eu estou *-* E ele também é carinhoso (quando quer alguma coisa principalmente), me apoia nas coisas importantes da vida! <3

Afinal de contas eu amo esse idiota, fazer o que? Só queria saber por que >__<

Esse confissões foi romântico né? Sou muito linda bitchs, me poupeee! rs.

4 comentários :

  1. Oiii!!! Ahahahha, adorei seu texto. Suas confissões. kkkk. Me identifiquei mt. História mais ou menos parecida eu e meu marido.kkkk. Mas fala sério, nós tbm não somos mais tão fofas qt eramos no primeiro ano de namoro. :) mas os amamos. heheh. Ri mt aqui.
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. "Teve uma vez que ele brigou comigo porque morreu de ciúmes de um senhor de 82 anos que estava segurando um cachorro e eu fui fazer carinho no cachorro." Achei muito engraçado esta parte (as outras também), amei seu texto. Afinal, é assim mesmo "no começo tudo flores, depois espinhos". Eu estava com saudades do seus textos. Naquele Setembro

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkk clássico pum embaixo do edredom, acho que ta nos genes masculino, acho que a fase bacana do relacionamento ta começando agora, a fase em que vcs vão ser quem são realmente sem vergonha ou medo, mas é isso evolução e crescimento das duas partes, se o ciúme te incomoda pode ter problemas mas se não a coisa flui sempre para o amadurecimento do casal, ai ai namorar é tudo de bom :)

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto (muito bem escrito ♥) e achei engraçado, mas não consegui me identificar. :P
    Meu namorado não é assim e já temos váááários anos de namoro... Tudo bem que brigamos as vezes e realmente nem tudo é flores, mas depois de ler um pouco do seu relacionamento, fiquei até feliz pelo meu amorzinho ser do jeito que é, haha.

    [N]ayh's Wonderland

    ResponderExcluir