15 agosto 2014

Pseudos da vida.


Quando eu era criança, meus pais sempre me diziam que eu era a menina mais bonita do mundo. Todo mundo dizia o quanto eu era bonitinha e que não havia igual. Conforme eu fui crescendo, fui reparando que não era bem assim. Havia muitas meninas mil vezes mais bonitas que eu, e particularmente eu não era tudo isso não haha. Meus pais enchiam meu ego dizendo mentiras que para eles era a mais pura verdade. Infelizmente o ato de cegar-se perante o resto do mundo e enxergar que sua cria é a melhor pode ser prejudicial á ela no futuro.

Me lembro que na terceira ou quarta série, haviam duas meninas muito lindas na sala. Uma era a M* e a outra a G*. Me lembro que eu achava as duas muito bonitas e que também gostava muito delas. Eram minhas amigas. (Prefiro não citar nomes, pois, vai que dá problema né? rs)...

Um belo dia de quadra, estávamos no banheiro quando soubemos que algo havia acontecido com a B, uma amiga de sala. Ela estava trancada em um dos boxes do banheiro e não deixava ninguém chegar perto. Foi então, que ela decidiu que a M poderia ir lá ver o que era. Me lembro que nesse momento, pediram para as outras meninas saírem do banheiro.

Quando eu voltei ao pátio, vi que a G estava sentada no banco, chorando toda encolhida.
Fui lá ver o que era e ela disse para mim: "Tudo é sempre a M e todo mundo sempre escolhe a M. Não sei por que, mas todo mundo gosta da M e acha ela perfeita. Até a professora tem ela como preferida. É sempre ela e eu não aguento mais isso".

Eu fiquei super em estado de choque porque, sinceramente nunca havia pensado nisso. Para mim a M sempre foi uma das garotas mais lindas e meigas da sala, e todo mundo gostava muito dela, inclusive eu. Não entendi porque a G, que por sinal era super linda e divertida se sentia tão ofendida.

Realmente parando para pensar, a M sempre foi a mais bonita da sala. Ela era rica (rica mesmo gente) e tinha familiares que a amava muito. Dava para pensar que a vida dela era perfeita... Mas eu não acho que era não. Eu sentia que ela tinha muitos problemas sim, principalmente devido á sua personalidade. Eu não sentia nem um pingo de inveja dela porque eu era muito feliz mesmo nessa época. Não trocava minha família por nada no mundo, estávamos sempre saindo juntos, nos divertindo e eu tinha 68 lápis de cores da faber castel bitch, toma essa.

Eu tinha aquele conjunto de lápis de 48 cores + lápis fluorescentes + lápis metálicos.

Enfim ^^ Naquele momento eu percebi que a G na verdade não era tão amiga assim da M. No fundo ela tinha inveja dela. Imagino se o motivo era porque a M era tão amada e perfeita. No caso da G, eu percebia que a família dela a colocava no topo, dizendo o quanto ela era incrível. Mas chegando na sala de aula, ela notava que na verdade existia alguém melhor  que ela no quesito beleza e dinheiro.

Quando a M mudou de escola, o reinado ficou para a G. Neste momento ela mudou sua postura, ficou menos competitiva e menos exibida. Ela ficou mais calma, se sentia mais feliz. Não perdia a oportunidade de descobrir coisas ruins sobre a M e espalhar, mas mesmo assim, ficou feliz.

Aonde eu quero chegar? Assim, eu imagino o por que de algumas meninas simplesmente invejarem as outras desde pequenas. Porque uma criança se importa tanto se fulana é mais bonita ou mais rica? Será que isso tem a ver com os pais? Será que ficar enchendo a cabeça dos filhos dizendo que eles são os mais mais em tudo, é bom?

Acho que se eu tivesse uma cabeça fraca, estaria na mesma situação da G. Em casa, eu era a garota que tinha tudo e que era a mais linda do universo. Na escola, eu era só uma menina qualquer, enquanto a M era não apenas amada e querida por todos, como linda e rica de fato.

O que acontece para essas meninas deprimidas odiarem aquelas que de modo geral são mais magras, mais bonitas ou com situação financeira melhor? Mesmo que elas sejam doces e educadas com todos, que não façam mal á ninguém, mesmo assim são alvo de fofocas e emboscadas, por simplesmente serem o que são.

Por que existe tanta criança agindo como adulto, se maquiando, tentando crescer logo e esquecendo de ser criança? Elas deveriam entender que beleza é algo relativo, e que mais que beleza física, existem outras qualidades que se sobressaem e muito.

Acho que os pais ficarem colocando na cabeça das crianças que elas são lindas (mesmo que sejam mesmo) pode criar um certo ego desnecessário na criança.

Queria saber a opinião de vocês. Vocês acreditam que essa competição entre as meninas vem de berço? Que é saudável os pais colocarem na cabeça de suas filhas que elas são as mais lindas e perfeitas? Ou existe um meio de eles dizerem que elas são sim lindas, mas que isso não é tudo?

Enfim, me falem se vocês já passaram pelo que a G passou, e como superaram. :p


6 comentários :

  1. Que lindo. *O*
    http://rosesonblack.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu não tive inveja de ninguém, não que eu me lembre. Mas, eu sempre me achei uma ''patinha feia'', e a minha mãe sempre falou que eu era linda, para subir meu alto-estima. Eu sempre fui magrinha, e alvo de criticas, bullying... Então, quando eu vejo uma garota com mais corpo do que eu, eu não sinto inveja, mas eu gostaria de ser mais gordinha, porque eu me sinto inferior perto das minha amigas, enfim...
    Mas, tem pais que criam seus filhos, como se fossem DONOS DO MUNDO, e conformem elas vão crescendo se sentem no direito de fazer o que quer.
    Naquele Setembro

    ResponderExcluir
  3. Competição acredito eu sempre irá existir, mas algumas pessoas tem uma imagem própria tão ruim que acabam invejando até o problema alheio, certamente elogio precisa vir acompanhado de bom senso na criação de uma criança ou então formaremos adultos doentes no futuro, devemos ensinar as crianças que perder tb acontece e que sempre existirá alguém mais rico, bonito ou popular, o importante é saber que todos temos qualidades incríveis e potencial para sermos sempre bons.

    ResponderExcluir
  4. Oiii!!!! Acho q vc tem razão. Comigo isso não aconteceu. Sou a irmã mais nova de um dúzia de filhos q a minha mãe teve, então, ashuashua. Mas acontece. minha irmã sempre foi mimada pela minha mãe, a mais bonita, a mais inteligente, a mais educada e mais querida. E hj ela é adulta, mas não entende muito bem quando algo não sai como ela qria. Afinal ela não é a mais linda, mais educada, mais inteligente?
    Mas cobrar demais dos pais também é errado. Meu pai sempre me cobrou muito (estuda, estuda, estuda) e foi muito difícil deixar um pouco de lado as cobranças e seguir aquilo q eu qria , q não era cursar uma faculdade ou algo do genero.
    A verdade é q nossos pais nos amam e pecam. Deve ser difícil educar os filhos. :(
    Beijos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ri muito do "e eu tinha 68 lápis de cores da faber castel bitch, toma essa." HAHAHAHA você é muito engraçada.
    Enfim, eu já senti inveja sim de algumas meninas. Mas eu sempre fui feliz, mesmo minha casa não sendo a mais bonita do bairro, não tendo o corpo ou cabelo perfeito e nem tendo as melhores notas da classe (com exceção inglês. em inglês eu era a deusa, haha).
    Sempre fui meio deslocada, mas não me importava tanto com isso. Para mim o que sempre importou foi que tive (poucos, mas) bons amigos e o amor e apoio total da minha família. Para eles eu sempre fui a melhor e isso foi sim importante no meu desenvolvimento. :)

    [N]ayh's Wonderland

    ResponderExcluir