05 janeiro 2016

As surpreendentes faces do ser humano


Ainda comentando sobre o assunto do post anterior, vim aqui agora sem raiva ou mágoas, para explicar direito tudo o que aconteceu e minhas conclusões. Lembrando que, eu não me arrependo da viagem porque tirando o último dia foi tudo tão maravilhoso que repetiria mil vezes a experiência.

No dia que eu passei muito mal, acho que foi algo da praia mesmo. Me lembro que no hospital tinha muita gente com os mesmos sintomas que eu. Hipotermia, vômitos, desmaios, tremores. O médico disse que poderia ter sido algo que eu comi ou uma bactéria...

Uma boa parte das pessoas que estavam comigo na praia já tinham ido embora para casa (infelizmente, eram as pessoas que não tinham nenhum tipo de problema comigo x.x) as que ficaram foram: A minha amiga, a cunhada dela, o namorado dela e o amigo dele. Lembro que no shopping quando fui no banheiro pela segunda vez porque queria novamente vomitar, avisei o Rodrigo que iria, mas acabei não tendo tempo nem capacidade de avisar mais ninguém (imaginem uma vontade absurda de vomitar, parecia que se eu fosse falar ia piorar tudo).

Quando cheguei no banheiro, fui logo pedindo pra alguém por favor deixar eu usar um boxe do banheiro para vomitar (tinha fila). Ninguém teve a capacidade de ceder um boxe, mesmo me vendo sem cor nenhuma e quase não conseguindo falar. Foi quando acabei sentando no chão e passando mal lá mesmo, o que fez uma senhora gentil me pegar pelo braço, me levantar e me levar ao ambulatório.

Lá, o médico me avaliou e disse que estava muito desidratada. Por isso, resolveram que eu iria para o Hospital mais próximo, pediram para um guarda chamar meus amigos que estavam no fliperama. Quando elas vieram, viram meu estado e não se preocuparam nem um pouquinho, na verdade, mal me olharam. Me lembro apenas de dizer: "Tha vai no show que eu sei que você quer muito, depois é só me buscar no hospital" e ela prontamente concordou. Até aí nenhum problema por minha parte, mas o médico ficou muito bravo. Disse pra mim que elas não eram minhas amigas, para eu me afastar delas, e mesmo assim eu respondi que elas queriam muito ver o show e que não tinha problema.

Chegando no Hospital, me lembro que piorei muito. Acho que pelo ar condicionado estar forte e eu estar com hipotermia me senti muito pior. Nisso, uma moça que viu que eu estava sozinha me levou até o banheiro porque disse que eu estava sem cor com a boca roxa. Lá eu apaguei legal. Ela jogou muita água fria no meu rosto até minha cor voltar aos poucos...

O enfermeiro vendo meu estado me passou na frente e foi logo tirando minha pressão e temperatura. Ele disse que eu estava com a pressão muito baixa, e que por isso ia me passar na emergência. Nesse momento, por eu estar passando mal demais mesmo e estar sozinha em um lugar desconhecido, fiquei um pouco nervosa e ele percebeu isso. Ele tentou me acalmar mas ao mesmo tempo ficou bravo demais por ninguém estar me acompanhado e dessa forma me deu o telefone de celular dele e disse que qualquer coisa ele mesmo me levaria embora, eu morasse onde fosse.

Depois de ser atendida e tomar o medicamento, liguei pro Jefferson e pedi para irem me buscar. Só que, assim que levantei me senti muito mal novamente. Perdi a visão, cai sentada no banco e não conseguia levantar de jeito nenhum. O enfermeiro me chamou na sala dele, me fez sentar e disse pra eu me acalmar, me deu um saco onde vomitei apenas espuma, meu estômago estava machucado.

Ele pediu que eu retornasse no médico para ele me reavaliar já que eu estava novamente passando muito mal, e nisso o Jefferson chegou. Pedi pra ele esperar um pouquinho só pra ouvir o que o médico tinha a dizer. Ele estava mais calado que o comum, estranho mesmo. (Em toda viagem ele foi simpático, legal e preocupado comigo). Quando fomos ao médico ele disse que eu ainda estava desidratada e que preferia que eu tomasse mais meia hora de soro. Só que, obviamente os meninos não quiseram esperar e perguntaram se não podíamos ir embora sem eu tomar o soro (olha o nível da galera). Eu, por estar de carona em uma cidade completamente estranha, obviamente concordei e fomos embora, para o local do show onde as meninas estavam pedindo autógrafos.

Aí foi que rolou toda aquela história, que pedi para ficar no banco da frente que dava pra inclinar e era arejado e as meninas surtaram. Disseram que eu estava inventando (sim, inventando, mesmo eu tendo tomado remédio, mesmo todo mundo tendo visto meu estado, mesmo o Jefferson ouvindo médico e me vendo não conseguindo andar) que estava doente só para chamar atenção. Aí fui pro banco de trás, vomitei de novo e passei mal e foi tudo aquilo que vocês leram.

Lembro que cheguei em casa, descansei bastante e no dia seguinte, resolvi tirar a história toda a limpo, afinal de contas eu fiquei sozinha em um hospital numa cidade desconhecida, dependi de estranhos que foram mil vezes mais solidários comigo.

Foi aí que, descobri que a Thaís estava com muita raiva de mim e não era porque fiquei doente (mesmo porque alguém tem culpa de ficar doente?) ela estava com raiva porque estava se roendo de ciúmes.

Isso mesmo que vocês leram: C-I-Ú-M-E-S.
Ela inventou mil histórias para justificar tudo o que fez comigo na viagem e não sair como vilã, mas obviamente tudo que ela falou eram mentiras e mais mentiras. Inicialmente ela falou que eu havia tratado todo mundo muito mal e me achado melhor que os outros em tudo. O que foi muito estranho, porque só me lembro de ser simpática e socializar com absolutamente todo mundo na viagem. Ela também disse coisas do tipo: "ninguém queria te ajudar e todos te odiavam". Isso foi bem chocante pra mim de início, porque me lembro de todo mundo me tratar muito bem, me chamar para as brincadeiras, se preocuparem comigo. Completamente controverso.
Foi quando resolvi acabar com a discussão, porque não levaria a nada. E aí, acabei descobrindo toda a verdade. A cunhada dela, a Dani disse pra mim que eu estava (pasmem) dando em cima do namorado da Thaís e me insinuando (sério, ela disse isso mesmo) só porque o cara tinha um carro.

Vamos aos pontos da história. Mesmo que eu fosse uma retardada que só fica atrás de moçoilos que tem carro, o namorado dela não seria o caso porque pra começo de conversa ele nem tem um. O que fomos era alugado. A-L-U-G-A-D-O.
Segundo ponto, eu mal falei com ele. Só conversava no carro quando todos estávamos falando, ou quando ele vinha brincar comigo. Apenas nesses momentos. Mal nos falamos, sério.
Terceiro ponto: Para elas, me insinuar provavelmente foi o fato de eu ter sido simpática. Pensem em duas meninas completamente mortas (sim, mortas) que mesmo conhecendo todo mundo ali não abriam a boca, só ficavam falando entre elas duas e mal socializavam. Eu mesmo não conhecendo ninguém, já fui simpática logo de cara, fui conversar e conhecer todo mundo.
Quarto ponto: Elas acharam que eu estava usando muito decote. Bom, vocês viram minhas fotos. Eu estava de decote? Não né? Hahaha. Então, eu estava na praia, 30º graus. Obviamente não usei burca. Coloquei uma regata SIM, coloquei um shorts SIM e usei vestido SIM. Se o meu corpo incomodou elas, o que eu posso fazer?

Detalhe que: Na praia eu fui a mais vestida das quatro viu? Porque me lembro de usar shorts cintura alta e biquini. Elas usaram biquinis que mostrava parte dos seios e um shorts minúsculo que ficava transparante na água. (Coerência, a gente se vê por aqui).

Depois disso, resolvi conversar com um dos meninos do outro grupo para ver se realmente fiz algo errado, falei algo ruim ou estava mesmo me insinuando (vai que do jeito que sou moleca não me dei conta de alguma coisa né?) A resposta dele foi que ninguém em nenhum momento falou mal ou reclamou de mim, pelo contrário, e que em nenhum momento eu provoquei ou usei roupas que insinuassem algo, que pelo contrário, estava bem vestida e adequada ao clima de praia. Disse que apenas quando ia dormir, posso ter causado ciúmes pelo fato de usar camisola curta. Mas nisso, eu posso me defender dizendo que, mesmo estando muito calor e todas as meninas estarem usando shorts que quase atolavam no útero, eu usei camisola soltinha e leve, porém me cobri com lençol. Sim, mesmo morrendo de calor.

Então como vocês podem ver, eu fui atacada de graça, as duas simplesmente ficaram com muito ódio de mim por motivos que nem mesmo elas sabem explicar. Estavam a todo custo tentando justificar o fato de terem me largado num hospital passando mal, e também o fato de estarem me isolando e me deixando de lado.

Outro motivo que pode ter ajudado é que, eu amo jogar video game, RPG e filmes de fantasia. Falo muito sobre esses assuntos e todos que estavam lá eram nerds que adoravam isso também. Então enquanto as meninas ficavam falando mal de outras meninas (juro, boa parte do assunto era esse) eu ficava com os meninos falando de jogos e filmes de fantasia, por isso me aproximei mais deles, :)

O fato dos meninos do carro preto estarem estranhos comigo, foi justamente que um deles era namorado da Thaís e o cara tava mais perdido que cego em tiroteio (imagina a sua namorada ser uma completa louca com voz de pintinho querendo a todo custo assassinar a amiga só porque ela não gostou da roupa que a mesma estava vestindo ou sabe-se lá o que). Então no caso deles relevo numa boa, mesmo porque eles estavam normais comigo, me trataram bem do começo ao fim. O problema foi mesmo com as duas completas loucas, que sinceramente me assustaram demais hahaha.

A minha conclusão é: Estranhos ás vezes são melhores pessoas que aquelas que achamos que conhecemos. Eu tinha tanta certeza que elas eram boas pessoas e me enganei, mas admito que já tinha vários sinais. Por exemplo, a Thaís sempre falou muito mal de todo mundo, até mesmo do irmão do namorado dela. Para mim, uma pessoa que sempre fala mal dos outros está falando mal de si mesma. E por causa disso, eu já deveria ter ficado atenta porque se alguém fala mal de outra pessoa pra mim, provavelmente falará mal de mim pra outra pessoa.

Também acho que elas me julgaram como se eu fosse do caráter delas, porque não me lembro de dar em cima de absolutamente ninguém lá, de usar roupas absurdas ou tratar alguém mal. Pelo contrário, elas que sempre sumiam e se trancavam ou que mal falavam com as pessoas. Ou pior, vinham falar mal dos outros pelas costas... Então, são sinais que infelizmente eu ignorei porque sempre fui bem tratada por elas e quis dar um voto de confiança.

De qualquer forma, tudo que aconteceu foi uma benção, porque além de aprender uma boa lição, hoje vejo que elas não são minhas amigas e que preciso ficar longe. Também soube quem realmente gostava de mim lá, e que não, ninguém além das duas me odiavam. Fico feliz e aliviada em saber que foi divertido, que fiz muita gente rir. Fiquei muito, muito feliz de participar da viagem e conviver com boas pessoas mesmo que duas delas não merecessem meu carinho.

E a lição que deixo pra vocês é: não deixe o ciúmes cegar vocês, porque me lembro que na sala de aula, quando todo mundo (sim, todo mundo) chamava a Thaís de esquisita, feia etc eu era a única (sim, eu sozinha) que defendia ela sem mesmo a conhecer, sempre dizia para pararem de xingar ela e que antes deveriámos conhecer ela.
Resultado? Esse aí que vocês viram.

Para finalizar o post de forma mais leve, trouxe as fotos da Lua para vocês *-* não saiu tão bonita quanto eu queria, mas mesmo assim espero que gostem:



Eu só resolvi contar todos os detalhes do que aconteceu, porque sinceramente ainda estou muito, muito chocada com tudo que aconteceu. Nunca imaginei que o ciúmes podia causar isso tudo.
De qualquer forma, os outros dias de viagem foram ótimos, valeu a pena. Só tenho a agradecer ♥


Então é isso, vamos comer muito brócolis pra ficarmos fortes e inteligentes e não nos deixarmos levar pela baixa auto estima de todo dia. Tenho certeza que tudo que aconteceu teve um propósito, e por isso agradeço todos os dias pelas oportunidades e lições aprendidas. ♥

10 comentários :

  1. Ciúmes é uma coisa muito difícil de se lidar </3 Não se deixe abater nunca, viu? Beijinhos

    transbor-dando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, por isso não me meto e não falo mais nada. Deixa que eles vivam a vida deles da melhor forma.

      Excluir
  2. Menina, isso tudo é falta de confiança e amor-próprio. Se elas se preocupassem em construir auto-confiança, não se preocupariam tanto em no que a amiga faz e em como ela se veste. Fora que, se ela tem medo de que o namorado a traia, ela tem que resolver isso com o namorado, não com você.
    Mas pense que você começou 2016 fazendo a limpa para que pessoas novas e gentis entrem na sua vida! :D

    Espero que tudo dê certo!

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, muitas pessoas que estavam lá, disseram que era inveja e tal. Não sei, só sei que o melhor foi me afastar, e sabe, meu ano começou muito bem e vai continuar ótimo, tenho fé ♥

      Excluir
  3. Nossa, Mari, tudo o que você passou... meu Deus!

    Particularmente, acho a amizade de garotos melhor do que garotas, eles são mais confiáveis, não fazem fofoca, são engraçados, além de outras qualidades.

    Nada justifica o que essa Thaís e a Daniela fizeram! Elas te abandonaram em um hospital para ir em um SHOW! Inacreditável.

    Ah, esse namorado dela é um idiota, me desculpe. Ele foi cúmplice dela, só para não perder a namorada. Deve ser um pau mandado, um submisso, que faz tudo o que ela manda.

    Acho que ela se sentiu inferior, por ter autoestima baixa, e à sua beleza deve ter incomodado-a, ela ficou com medo do namorado largá-la.

    Quer saber? Esse casalzinho se merece, são as metades podres de uma laranja, eles se completam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, no começo fiquei bem revoltada mas acho que entendo elas hoje em dia... Sei lá, cada um se protege da forma que sabe, né? :)

      Excluir
  4. Olá moooooooooooça, feliz ano novo atrasado <3 *-* e desculpe a demora em passar por aqui!!
    Cara, eu to chocada, nem foi comigo que ocorreu isso, mas eu to com uma mistura de raiva e sei lá mais o que. Credo, tudo bem sentir ciúmes, mas chegar a esse ponto também não dá né gente. Gostei desse médico e enfermeiro que te atenderam!

    Que nojinho dessa gente, credo. O engraçado no final foi ver essa guria tentando arrumar justificativa pelo o que fez. Pior de tudo que você defendia ela e olha o que a menina apronta? Sem comentários.

    Enfim, beijinhos e realmente, não se pode deixar o ciúmes te cegar! Não levava isso tão á sério, mas depois desse post vi como algo assim pode trazer consequências.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha maior lição foi parar de confiar tanto nos outros e sempre esperar algo de ruim, porque nunca conhecemos totalmente uma pessoa. :(

      Excluir
  5. Complicado isso, mas que bom que tudo foi resolvido e vc agora sabe quem é quem de verdade. Te desejo muita coisa boa e boas pessoas tb :)

    ResponderExcluir