10 maio 2016

Lembranças que não são minhas.

(clique)
Sabe quando você vê uma imagem e isso lhe é tão nostálgico que parece que você tocou naquele objeto ou esteve naquele lugar? Sabe quando você se pega sentindo saudades de algo que nunca viveu mas que na sua memória você tem certeza que já passou por tal situação? Ou quando seu coração aperta ao se lembrar de alguém sem rosto, sem identidade, mas que você sente tanta, mas tanta falta. Saudades da presença? Pois é. Isso acontece comigo, principalmente no inverno.

Os dias cinzas, chuvosos, as tardes geladas... Tudo isso me lembra algo que eu nunca vivi nesta vida.
Quando estes dias acontecem e eu estou debaixo do chuveiro quente, vejo a janela embaçada, o céu azul escuro e parece que na minha memória começam a aparecer todos os tipos de lembranças distantes. Uma banheira cheia d'água, um banheiro branco, grande, quase vazio... Uma casa grande e vazia, morta. Pessoas tão elegantes e duras ao mesmo tempo... Um homem que não consigo saber quem é, mas que me é tão importante! Simplesmente não vejo seu rosto, ouço sua voz. Apenas sei. Também vejo tanto sangue, tanta dor, tanto empenho em conseguir algo político ou engenhoso que me vejo envolvida numa rede de assuntos perigosos, com mortes/assassinatos. Parece cena de filme, mas está tão claro na minha cabeça que parece que vivi ontem. Me parece que tem vampirismo no meio, energias poderosas... Não sei explicar. Ao mesmo tempo, momentos, rompantes de felicidade. De lindos parques, grama verde, flores, jardins... Será por isso que amo tanto a natureza? As melhores lembranças são lá. E incrível que mesmo assim é tudo tão dark, tão vampiresco. Será por isso que tenho um pouco de resistência ao tempo frio? E por isso que não gosto muito de "vampiros"? Hahaha, não daqueles que sugam sangue, os energeticos.

Também no meio dessas lembranças, sinto tão forte uma espécie de magia, de assuntos sobrenaturais... Algo fora do comum. Eu sou médium e sensível e todos sabem disso, me comunico com espíritos, tenho sonhos premonitórios e sinto quando algo ruim está para acontecer.

Uma vez, trabalhando, certa cliente entrou na loja e disse quando olhou em meus olhos que sabia que assim como ela eu era uma "bruxa", que minha família tinha sangue cigano e que ela conseguia sentir uma energia muito forte espiritual e mágica em mim.

Ela disse isso do nada. Como sabia que eu possuo sangue cigano? Como sabia das origens da minha família sendo que nunca comentei? Como sabia que eu era da Espanha? Inexplicável...

Só sei que quando ouço algumas músicas, quando vejo algumas imagens, quando sinto alguns cheiros ou quando os dias cinzas aparecem tudo isso volta pra mim tão forte e profundo...
Queria poder saber mais, fazer uma regressão.

Acham que deveria?

Detalhe que até os 3 anos de idade, por algum motivo que desconheço eu tinha tanta, mas tanta certeza que meus pais iriam me matar envenenada que os fazia provar a minha comida antes de jantar. E também achava que eles não me amavam, que estavam fazendo planos contra minha vida. Como uma criança de 3 anos pode ter tais ideias? Parecia que eu sentia algo por eles. Algo estranho, algo longe do amor ao mesmo tempo que os amava mais que tudo. Por alguns momentos, sentia medo, cautela. Como se eu estivesse espreitando o território. Quando essas cisma passou, me lembro que até os 5 anos de idade mentalmente agradecia á Deus pela oportunidade, por estar de novo viva, por estar VIVA. Não sei por que, só sei que eu não conseguia acreditar de jeito nenhum que estava aqui na Terra, e agradecia tanto, mas tanto pela oportunidade.
Esses tempos, um amigo médium disse que recebeu visita dos meus amigos espirituais, que estão orando por mim. Disse que eu moro num plano lindo, maravilhoso. Ele chorou muito ao telefone. Depois disse que eu sofria as mazelas deste mundo, depressão, dor, tristeza por meu espírito não aguentar a vibração desse lugar, por eu vir de um lugar muito iluminado e por não gostar de estar aqui (nisso ele acertou, sinto que esse planeta não é meu lar), disse-me que nasci porque prometi, prometi do fundo do meu coração fazer algo importante, que no futuro eu saberia o que era e que por enquanto era só aguentar porque se eu morrer ou falhar, terei de voltar novamente pra cumprir a promessa que fiz pois não suportarei voltar ao meu mundo sem tê-la feito...

Ele disse-me outras tantas coisas. TANTAS. E tudo foi incrível. O que será que vim fazer?
O que será que vim aprender? Nossa, tantas perguntas :) O que aconteceu no passado?
Será que é acerto de contas?
Ou será que é só resgate?

7 comentários :

  1. Ahhhh o inverno... é uma época mágica e nostálgica. Sei lá porque as vezes tenho a mesma impressão "saudades de algo que eu acho que nunca vivi".
    Já pensou vc foi uma cigana? Ahhh!!!

    Blog AmigaDelicada.com ❥

    ResponderExcluir
  2. Amei o texto, meu namorado vai gostar ele é espírita, mas estou intrigada este é só um texto ? Beijos
    Charme-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, é real. Se puder perguntar pra ele hahahaha ficaria feliz.

      Excluir
  3. Quanta coisa guardada ai, dentro do peito! Eu sempre me senti muito só, mas uma solidão gostosa sem ser deprimente, só me senti realmente encaixada em uma família quando construi a minha, também sempre fui uma pessoa muito sensível desde criança consigo perceber as pessoas, sem mascaras, e te garanto tem muita gente feia por dentro. Tenho sonhos premonitorios e sinto se algo ruim vai acontecer comigo, mas nunca me incomodei muito e ao contrário de vc eu amo estar aqui, só não curto as pessoas rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha entendo você, é tão estranho né? Cada um reage de uma forma.

      Excluir